Tive um choque de realidade. Percebi que não adianta mais mentir pra mim mesma e negar essa verdade absoluta: eu amo você. Mais do que queria. Mais do que devia. Eu tentei te esquecer. Tentei te encontrar em outra pessoa. Tentei fingir que não me sinto assim. Tentei fingir que nosso “romance” de um dia no inverno não aconteceu. Mas aconteceu e não posso mais negar. Não posso mais fugir da verdade.

E o que essa verdade, esse amor significam? Como você pode ter certeza que te amo? Basta olhar nos meus olhos com esse seu olhar penetrante e ver que meus olhos só sabem refletir você . Basta saber que é seu sorriso que ilumina meu dia, que me faz querer sorrir também. Basta entender que é apenas sua voz, seu abraço que conseguem me acalmar e me acalentar nos momentos ruins. Basta compreender o quanto fico ansiosa pra te ver ou conversar com você. Basta você saber que seu toque ou apenas a proximidade de nossos corpos é capaz de fazer meu corpo estremecer. Basta entender que cada átomo do meu corpo te quer. Basta entender que adoro até mesmos os seus defeitos. Basta compreender que te amo do jeitinho que é, e isso independe de você estar comigo ou não. Não importa o quanto doa imaginar você com outro alguém, o que importa é te ver feliz, mesmo que não seja comigo.

Basta você perceber que tem mais de você em mim do que qualquer outra coisa.

E é por ter percebido e admitido isso que não estou bem. Eu preciso esquecer você, mas não dá. E parece que quanto mais eu tento, mais eu te amo. Mais eu vejo que nunca vai haver alguém igual a ti. Me tornei uma fanática, suicida por te amar demais. Mas eu não quero isso. Eu quero seguir em frente. O que posso fazer? Acho que o melhor modo é ir embora, mas você não deixa. Porque você não vai embora ou não me deixa ir? Seria tudo tão mais fácil assim. Não posso mais ficar me torturando só por amar você. Não posso mais abrir mão da minha própria vida pra simplesmente estar ao “seu lado” apenas quando lhe é conveniente. Por isso, meu amor, lhe imploro: ou fode ou sai de cima. Me ame ou deixe-me ir.

 

— Giovanna Souza (escritor parceiro)

 

– – – – – – – – – – – – – – – –
Um pouco sobre ela: Ariana, 16 anos, ela é uma garota que se faz de durona mas tem o coração e a alma extremamente sensíveis. Nascida e criada na capital de SP, é filha única e adora sua família e amigos. Com 12 anos, começou a escrever poemas em um caderno qualquer. E desde então, não parou mais, porque, para ela, a arte de escrever é como respirar. Ela pode escrever sobre um beijo, um abraço, um amor, uma amizade, um olhar, não importa o assunto. Afinal, essa arte é o seu ser, mostrando aos outros, a parte mais funda que existe em si.

Página: http://www.facebook.com/giovannasouzamarcelino (Inside of Soul)