Se eu penso em ti, me movo
A vontade é só de ir-me
Pois você me deixa novo,
Inspirado, alegre e firme.

Se você me chama, ah!
Solidão vira passado…
Esperança é só o que há;
Sentimento atiçado.

Não procure entender
O porquê da euforia;
Todo amor que tenha dê
Pras amarras desprender
Deste, que não mais floria.

E amanhã entenderás:
Tudo agora vale a pena
Todo amor que a gente faz
Reconstrói a nossa cena.

Paulino Solti (escritor parceiro)

 

– – – – – – – – – – – – – – – – –
Um pouco sobre ele: de dia, analista de sistemas; à noite, um poeta em construção. Um ser que oscila entre exatas e humanas, tal qual sua personalidade: uma gangorra em que brincam o “pé no chão” e o “sonhador”.

Página: www.facebook.com/paulinosolti