Noite fria de inverno. Acabara de chegar de mais um dia cansativo de trabalho. Nada de extraordinário, os acontecimentos seguiam o fluxo natural e simples de sua rotina. E eu, estava na tentativa de situar-me à cidade, clima e cultura inteiramente diferente da minha. Realizou-se ali, uma apresentação forçada por parte dos seus familiares. Você se encheu de vergonha. Penso que tinha vontade de sumir daquele lugar por tanta pressão feita, também senti um constrangimento alheio, confesso. Dadas as coordenadas, nos conhecemos de um jeito despretensioso e fugaz. Mal sabia eu, que estava prestes a iniciar a maior história já vivida.

Não tive a intenção de te conhecer, esse não era o meu alvo e, nem de longe, estava nos projetos da minha viagem. Mas, vez ou outra, a vida nos prega uma peça, e a tira do eixo e dos trilhos. Nos dá a oportunidade de reinventar. E que oportunidade, viu?! Você foi encontrando motivos para se aproximar de mim, nosso contato era cada vez mais intenso e pouco a pouco conquistava um espaço que sempre pertencia unicamente a você.

A viagem ganhou outro sentido, vestiu uma roupagem mais adequada para aquela estação do ano. No aconchego do seu abraço, fui mais bem protegida do frio do que qualquer cobertor. Agasalhados em nosso sossego, sem pressa e sem medo da chuva que lá fora caia, fomos felizes. Os laços que nos uniam iam além dos nossos consentimentos, saiam do nosso controle. Nos lançar ao novo amor ou não, eis a questão! A verdade é que a gente não tinha mais querer, não comandava os sentimentos, instintos, nem as vontades. Mas quem poderia impedir algo que já estava predestinado a acontecer?! Mesmo depois de anos, o silêncio continua a ecoar como resposta.

Se um dia eu amei nessa vida, com toda convicção do mundo digo que amei você. Porque não há um só dia que me esqueça de te esquecer. Tenho uma doce lembrança, uma delicada saudade, atenção e zelo sempre que o seu nome vem à tona. Sou afeto e abrigo de sentimentos bons, porque você me permitiu. Dessa forma, a concepção que tenho é que a vida já valeu muito a pena. Dentre todos os prazeres, o de te conhecer foi todo meu!

 

 

— Giulia Christy (Escritor Parceiro)

– – – – – – – – – – – – – – – –
Um pouco sobre ela: Olá, muito prazer, me chamo Giulia Christy. Sou potiguar arretada com muito orgulho, acadêmica em psicologia, colecionadora de histórias, amante da vida. Tenho duas décadas de experiências e de alguns tropeços que resultam sempre em aprendizado. Apaixonada pela leitura que me faz viajar sem sair do lugar e pela pureza das crianças que me torna mais sensível a esse mundo desumano. Aquariana intensa, vamos até o fim, ou nem começamos. Fujo dos padrões e a única regra que aceito é a de amar sem medidas.