Quando gosto muito de alguém, eu amo dar presentes. Gosto de fazer surpresas, de me fazer presente de maneira singular. Me recordo como se fosse hoje, dos primeiros dias em que tudo começou – e, lógico, fiquei encantada por você. Fui numa feirinha mais próxima e vi algo que você poderia gostar. Assim, já na primeira semana, em que eu mal tinha aprendido seu nome, eu comprei algo pra você não esquecer de mim. Naquela embalagem que eu te entreguei com as mãos trêmulas e um sorriso no rosto, eu enrolei de presente o primeiro pedacinho do meu coração, sabia?

E foi assim com cada bombom, bilhete e canção que eu te dediquei, desde então.

Por isso, já está tudo esquematizado em minha cabeça. Quando o calendário marcar um ano do nosso primeiro encontro, eu vou te dar um presente exclusivo. O mais sincero. O mais revelador. Não será uma playlist de músicas que me lembram você, nem uma camisa que combine com a cor bonita dos seus olhos. Não serão seus chocolates preferidos, nem ingressos para um show, nem a viagem dos seus sonhos. Apesar de eu ainda querer fazer tudo isso por você, não será dessa vez. Músicas, camisas, chocolates, ingressos e viagens você pode receber de outras pessoas. Mas, nessa ocasião especial, eu farei questão de te dar algo que mais ninguém poderá oferecer.

Vou te dar nossas histórias. 

Já fico imaginando a cena: vou bater na sua porta e te entregarei um embrulho bonito. Dentro dele, haverá um livro mais bonito ainda, volume único, venda proibida. Nesse livro, haverá dezenas de capítulos que descreverão em detalhes os nossos momentos, bons e ruins, mas que ainda assim, serão exclusivamente nossos. Vou te dar a chance de ler, com calma, milhares de palavras escritas na sua intenção e de mais ninguém, centenas de frases que nunca pensei que teria coragem de lhe mostrar um dia. Quando chegar o grande dia, vou deixar vir à tona alguns sentimentos que sempre ocultei por medo de te ver partir.

Você poderá se assustar com os capítulos em que eu senti raiva de você. Você poderá até me achar uma psicopata apaixonada por ter escrito tanta coisa sobre o nosso romance. Talvez, você se magoe com minhas tentativas frustradas de te esquecer, ou se encante pela forma de eu descrever seu sorriso, seu olhar, seu jeito simples de existir. Terei que arcar com as consequências ao te dar acesso exclusivo aos meus pensamentos. Só não posso ser egoísta ao ponto de nunca te mostrar as coisas que a minha paixão me inspirou a escrever um dia.

Eu juro que não vou ligar pro que você vai pensar de mim. Apenas, não deixe de ler.

Mesmo que daqui até lá, a gente nem esteja mais juntos, você se mude do país, se case com outra mulher, eu vou conseguir seu endereço e farei esse livro chegar até você. Não se preocupe: eu não quero te roubar pra mim. Só quero te devolver o que, de fato, sempre foi seu. Esse livro é pra mostrar que nossas histórias serão eternas. Você, por conseguinte, será eternizado também, mesmo que não tenha ficado em meu caminho pra sempre.

 

“Eterno é tudo aquilo que dura uma fração de segundo, mas com tamanha intensidade que se eterniza e nenhuma força jamais o resgatará”

(Carlos Drummond de Andrade)

 

Camila Barretto.