Certas horas, não fazemos ideia do que falta acontecer com a gente, principalmente, logo após ter sofrido, quem sabe, uma dolorosa decepção. Às vezes, blasfemamos quando algo dá “errado”, simplesmente achando que o mundo se virou de cabeça pra baixo.

Mas ora, quando estamos de olhos vendados não enxergamos a clara mensagem do nosso destino. Para que ocorram grandes mudanças, é necessário sacudir o mundo ao contrário, mudar os rumos, remar na contramão. Fazer a nossa parte não se resume em aceitar a mudança – mover esforços também faz parte. Numa história de tirania, pessoas boas também podem ser coadjuvantes.

A vida, quando tem caminhos para dar certo, traça planos avessos e inimagináveis, muitas vezes, fidedignos de roteiros cinematográficos. No final, tudo dá certo, e o que era avesso, torna-se o lado correto da vida. O filme de como chegamos a certos lugares pode ser rebobinado sempre que nos sentirmos tristes, e realmente, supera a mera ficção, porque, orgulhosamente, aconteceu de verdade; é real, e melhor, é a sua história.

Camila Barretto.