Vem cá. Me dá um abraço. Me mostra que podemos superar o fim como dois adultos. Para de desviar seu caminho toda vez que seu olhar passa por mim, não há motivos para tanto. Sabe, meu bem, você já foi tudo o que eu sempre quis. O meu desejo mais profundo toda manhã, o calafrio pelo beijo esperado, a agonia pelo reencontro. Mas já passou. Precisei fazer você passar.Com muito orgulho, agora eu digo que você é só lembrança. Mas isso não significa que você precisa agir como um estranho. Esse tratamento impessoal é injusto, a sua sentença é desproporcional ao caso julgado. Por isso, vem cá. Senta aqui comigo, fica pro café. Deixa o povo falar o que não sabe. Deixa pensarem que a gente não deu certo. Espero que você saiba que a gente até que deu. Lembra da nossa sintonia? Lembra de como nos divertimos juntos? Pois então, dar certo ou não são termos muito relativos.

Você foi uma das poucas pessoas que tirou junto com a roupa, as máscaras do meu coração. Você desnudou minha alma. Foi latente, profundo. Deixa esse povo achar que o que passou foi apenas uma história sem sentimento. Agora que o final se apresenta, o que importa é que você venha de peito aberto e sorriso de canto. É que a gente consiga se olhar sem o arrependimento de ter dito “nunca mais” e sem a vergonha de ter pensado, em algum momento, que seria para sempre.

Por isso, chegue perto, me abraça com carinho. Um abraço que coloque nossos músculos cardíacos frente a frente, numa conversa acelerada de batimentos sinceros. O que interessa no fundo é conseguirmos provar pra nós mesmos que fizemos as pazes entre nossos corações.

Camila Barretto.

— Desafio das Palavras (a versão dela)

Paulino x Camila Barretto

“Desafio das palavras” é um jogo proposto com o objetivo de versar sobre temas vindos de fora pra dentro; inspirar-se ao contrário. Dois poetas, cada um com seu olhar sobre o tema/título.