Hoje eu quero sexo no escuro.
Na penumbra.
No completo silêncio.
Quero te dar, como sem falta, esse presente,
De passear pelo meu corpo calmamente,
E me enxergar sem precisar de luz acesa.
Porque sexo no claro é muito bom,
Mas no escuro pode ser melhor ainda
Pois te atiçam e te aguçam outros sentidos
Que os seus olhos, pervertidos, sempre ocultam
Quero que inspire meu perfume de desejo
E que deguste o que sua boca sente falta
Quero que escute as batidas escondidas,
E que me toque, me procure e que se perca.
Hoje eu quero sexo no escuro,
Pra que sua mente se concentre em outro plano,
Pra que desvende cada curva do meu corpo
Que eu te entrego por inteiro hoje e sempre.
Hoje eu quero sexo no escuro.
Porque desejo ser caçada pelo cheiro,
E assim, sem me enxergar, que se permita
Que eu seja sua ou só minha, por inteiro.
Hoje eu quero sexo no escuro
Não por vergonha de exibir pra ti meu corpo
Mas por querer viver mais essa experiência
De te ensinar o que pra nós ainda é novo
Hoje eu quero sexo no escuro
Na penumbra
Na completa calma
Quero te dar, como sem falta, esse presente
De tatear meu corpo intensamente
Poder tocar e mergulhar em minha alma.
Eu te prometo que esse mar será revolto
E eu prevejo que esse amor vai te aquecer
Porque fetiches que acontecem na penumbra
São os que a mente menos pode esquecer.

Porque sexo no claro é muito bom,
Mas no escuro pode ser melhor ainda
Pois te atiçam e te aguçam outros sentidos
Que os seus olhos, pervertidos, sempre ocultam

_Camila Barretto.