É complicado sentir essa saudade gigante e incabível, é difícil te dar tchau por não saber quando vou te rever, e é por isso que aperto o abraço, é por isso que adio o máximo possível a despedida, e sempre tento marcar outra coisa, te avisar de outra data, porque eu não quero – não posso – ficar longe de ti.

Toda vez que nos vemos, me perco nos seus olhos, e me permito viajar. Memorizo cada toque e cada risada, cada piada e cada motivo pelo qual me faz rir. Eu amo as fotografias e o poder que elas têm de guardar nossos momentos, para que eu sempre possa revê-los.

A saudade é sempre maior que o amor, e se eu pudesse, te veria todos os dias, mas aceito uma vez por semana. Só não me deixa sem te ver por mais de um mês. Preciso sentir você, te abraçar e ouvir o coração, me sentir bem, feliz e segura dentro de um mundo só nosso, verificar se você realmente está feliz ou se é só fingimento virtual. Preciso ouvir como foi seu dia, e quais são as suas histórias e planos.

Saudade!? Eu sei, é uma droga.

E é realmente contraditório como num mundo com internet, whatsapp e facebook, recursos pra mandar áudios, fotos e vídeos, eu ainda precise te ver, te encarar, te ouvir e te tocar. É contraditório porque é amor. E não importa quanto tempo a gente fique sem se ver, ou o quanto a gente brigue, sempre que eu te olho, até o universo vê que a conexão ainda está presente.

Nós, mesmo tão complicados, somos certos, e mesmo que ninguém entenda ou aceite, sempre que nos veem juntos, compreendem que nos completamos, que montamos um casal, que somos predestinados, mesmo que o destino não exista pra você. Aqueles que não gostam, se irritam. Os que gostam, reconhecem.

A verdade é que saudade é literalmente insuportável, mas o que queria do amor, e dos encontros, se não existisse ela!? Seria sem graça. Não teria graça te ver sem a ansiedade que me causa. Não existiriam textos que são escritos secreta e indevidamente pra você.

De qualquer forma, tô com saudade. Quando a gente se vê!?

– Gi Farneti (Escritor Parceiro)

 

– – – – – – – – – – – – – – – – –

Um pouco sobre ela: Uma simples estudante do Ensino Médio, que em meio ao caos do monótono cotidiano, e das profundas paixões, faz das palavras, o seu abrigo. Caminhando pra cursar Direito, fez-se poesia! Percorre os extremos entre ódio e amor em cada verso!

Página: www.facebook.com/gifarneti