Gosto de relembrar sempre o começo, pra ter certeza da hora certa do meu tropeço e superação. Assim, se eu me machucar de verdade, saberei que sou eu mesma, o grande motivo e a única salvação. Parece que te vi pela primeira vez, faz muito tempo, pois até o momento, contar o tempo pouco importava pra mim.

Mas, por algum motivo, nesse dia em que chamo de princípio, não o vi por inteiro.Será que você também não me viu? Eu, nem me dei ao trabalho de te olhar de soslaio, eu só queria me divertir. No embalo de um som que parecia mecânico, dancei despreocupadamente por entre as pessoas, sem ao menos, escutar o verdadeiro dono daquela melodia.
Você, ali, naquele dia, era apenas figurante, um pano de fundo. Subi ao palco, foi de repente. Sim, eu estive duas canções ao seu lado, e nem ao menos lhe agradeci pelo esforço em me acompanhar. Quiçá, sabia o seu nome. Todo esse tempo se passou indiferente por mim, até o momento em que eu parei pra te enxergar, por dentro. Foi aí, que tudo mudou.

Camila Barretto.
Trecho do texto “Um Amor Feito de Luz”