Pra que vou decorar que sua data de aniversário é 28 de maio ou que você prefere macarrão a arroz? Por que saber que você tem a mania estranha de tomar chá sem açúcar num calor de trinta graus, e que seu sabor preferido é de camomila? Pois é. Não faz diferença o fato inacreditável de você não gostar de ouvir música no carro, e que sua paixão por futebol preenche sua agenda de domingo a domingo, porque, simplesmente, não há mais porque saber de tantos detalhes de sua vida.

Pouco importa o fato de você criticar o jeito que gaguejo quando fico nervosa, ou a sua petulância de confundir o meu nome. Pouco interessa se você não sabe dançar direito ou se nunca leu os poemas que eu fiz. Você não faz o tipo romântico, não é tão bom nas matérias de humanas, e tem um jeito monossilábico irritante de responder as mensagens, uma eternidade depois da visualização. Parece que sei tanto sobre sua vida, contudo, no fundo, sei que nada sei sobre você. Mas, sinceramente, o que importa?

Você não é mais problema meu.

Camila Barretto.